Trânsito menos violento durante as festas de Natal e Ano-Novo
 
O recesso de fim de ano acabou com um número menor de mortes nas rodovias federais de todo país, na comparação com o mesmo período do ano passado. O balanço, divulgado nesta terça-feira (3) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostrou que 460 pessoas morreram nas estradas durante o período de festas de Natal e de réveillon, ou seja, 18% menos que as 556 mortes registradas em 2010. Os dados se referem a 16 de dezembro até 2 de janeiro.
A PRF informou ainda que diminuiu também o número de acidentes e de feridos. Os feridos nas estradas federais foram 6.140, 16% menos que os 7.272 feridos do período anterior. O número de acidentes caiu 10%, de 11.643 para 10.536. Pelo balanço, o feriado de Ano-Novo registrou uma queda mais acentuada no número de mortos, 44% a menos em relação ao réveillon do ano passado. Este ano, 75 pessoas morreram nas estradas no feriado do Ano-Novo e 91 no do Natal.
Minas Gerais, estado com a maior malha rodoviária do país, teve a maior ocorrência de acidentes, mortes e feridos. Foram registrados 1.701 acidentes, com 66 mortes e 1.172 feridos. O Rio de Janeiro teve 977 acidentes com 29 mortes e 354 feridos. Em São Paulo, foram registrados 773 acidentes que causaram a morte de 30 pessoas, além de 312 feridos.
O coordenador-geral de Operações da PRF, Giovanni Di Mambro, atribui a redução nos números de acidentes, mortos e feridos ao aperfeiçoamento da estratégia operacional em todo país por meio de ações integradas de fiscalização em trechos considerados perigosos. De acordo com o coordenador, foi dada mais atenção a 60 trechos, que totalizam 600 quilômetros de rodovias federais, localizados em áreas onde ocorrem, em geral, a maior parte dos acidentes de trânsito. Para Di Mambro, as ações, associadas à conscientização dos motoristas, colaboraram para a diminuição dos números. Mas, segundo ele, o trabalho de educativo precisa ser intensificado.
"Apesar das quedas dos números, o trânsito [nas rodovias federais do país] ainda continua violento", disse Di Mambro. "A meta é reduzir em 50% [a metade] a taxa de acidentes em todo país, em dez anos, como determina a ONU [Organização das Nações Unidas]", completou. O coordenador acrescentou ainda que apenas este ano foram feitos mais de 33 mil testes de bafômetro, que registraram 1.082 resultados positivos para motoristas dirigindo alcoolizados.

 

Newsletter

Nome:
Email:
Lista:
Autoescola Capra

Mais Pesquisados

Travessia das Balsas

DERSA